Íntegra da Regulamentação do Subsídio e Tabela proposta pelas Entidades PM-BM

MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR

 

 

SÚMULA: Implementa o subsídio e dá outras providências relativas aos Militares Estaduais, conforme determinam os parágrafos 15 e 16 do artigo 45 da Constituição Estadual, em face das alterações introduzidas pela Emenda Constitucional nº 29, de 20 de outubro de 2010 e de acordo com o artigo 42, parágrafo 1°, artigo 142, parágrafo 3°, inciso X, combinados com o parágrafo 9° do artigo 144 da Constituição Federal.
A Assembléia Legislativa do Estado do Paraná decretou e eu sanciono seguinte lei:
Capítulo 1

Das Disposições Gerais do Subsídio
Art. 1º Fica instituído o subsídio dos Militares Estaduais, para atendimento ao parágrafo 15 do artigo 45 da Constituição Estadual, em face das alterações introduzidas pela Emenda Constitucional nº 29, de 20 de outubro de 2010 e de acordo com o artigo 42, parágrafo 1°, artigo 142, parágrafo 3°, inciso X, combinados com o parágrafo 9° do artigo 144 da Constituição Federal.

 

Parágrafo Único. Conceitua-se subsídio como sendo o vencimento ou vencimento único dos Militares Estaduais do Paraná, fixado em parcela única, vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio ou outra espécie remuneratória de carreira, salvo vantagens acessórias permanentes e vantagens acessórias transitórias de indenização tratadas em legislação própria.

 

Art. 2º Aos Militares Estaduais aplica-se a tabela de referência de subsídio previsto no Anexo I desta Lei.

 

Parágrafo Único. A tabela de referência de subsídio a que se refere o Anexo I, será composta por 12 (doze) referências de vencimento, tendo como base o subsídio do Coronel.

 

Art. 3º O subsídio sofrerá reajuste, reposição ou aumento, previsto na lei de revisão geral anual.

 

§ 1º Conceitua-se Reajuste como o percentual concedido entre 0,01% (um centésimo) e 99% (noventa e nove por cento) de um determinado índice adotado para fins de revisão geral.

 

§ 2º Conceitua-se Reposição como o percentual de 100% (cem por cento) de um determinado índice adotado para fins de revisão geral.

 

§ 3º Conceitua-se Aumento como o percentual acima dos 100% (cem por cento) de um determinado índice adotado para fins de revisão geral.

 

§ 4º A revisão geral incidirá somente sobre o subsídio.

 

§ 5º A revisão geral se dará sempre no mês de maio de cada ano, com efeitos retroativos ao dia primeiro.

 

Art. 4º A adoção do subsídio não se confunde com a assunção de cargo de provimento em comissão ou indenização ocupacional de atividade organizacional, referentes às estruturas organizacionais onde são desenvolvidas as atividades de segurança.

 

Art. 5º A estrutura de pagamento dos Militares Estaduais será composta por:

I – Subsídio, na forma do Anexo I desta Lei;

II – Vantagens Acessórias Permanentes e Vantagens Acessórias Transitórias de Indenização, regulamentadas em legislação própria.

 

Art. 6º Conceitua-se Vantagem Acessória Permanente como aquela decorrente do exercício do Posto ou Graduação no serviço público.

Parágrafo Único. São Vantagens Acessórias Permanentes do Posto ou Graduação:

I – Férias, na forma da legislação em vigor, sendo devido o pagamento em dobro do terço se houver cancelamento das férias em caso de necessidade imperiosa do serviço, mediante fundada justificativa do titular do órgão ao qual o Militar Estadual estiver subordinado.

II – Décimo terceiro salário, na forma da legislação em vigor.

 

Art. 7º Conceitua-se Vantagem Acessória Transitória de Indenização como aquela decorrente do exercício das tarefas ou atividades em condições que ensejem a retribuição financeira indenizatória.

Parágrafo Único. São Vantagens Acessórias Transitórias de Indenização do Posto ou Graduação, além de outras criadas em lei:

I – Indenização de transporte, na forma da legislação em vigor.

II – Indenização de alimentação, relativa ao custeio de despesa de alimentação enquanto no efetivo exercício do Posto ou da Graduação.

III – Indenização ocupacional de atividade organizacional, devida somente para atividades de comando, direção, chefia ou assessoramento na estrutura organizacional.

a. Ato do Chefe do Poder Executivo fixará as condições, locais a serem abrangidos e os valores da indenização ocupacional de atividade organizacional.

b. As indenizações serão percebidas de acordo com o Posto ou a Graduação efetivos, não podendo ser percebidas as diferenças entre o Posto ou Graduação efetivo e o Posto ou Graduação exercido. 

IV – Indenização ocupacional de atividade operacional, devida para atividades de emprego em Operações Policiais Militares e Bombeiros Militares.

V – Indenização de seguro de vida e de acidentes pessoais, na forma da legislação em vigor.

VI – Indenização de ensino, na forma da legislação em vigor.

VII – Diárias, na forma da legislação em vigor.

VIII – Ajuda de custo, na forma da legislação em vigor, com valor de 3 (três) vezes o valor do subsídio do Posto ou da Graduação objeto da realocação ou remoção, devendo ser creditado no mesmo mês em que se der a efetivação da mudança.

IX – Auxílio Funeral, assim entendido como a indenização de despesa decorrente de falecimento do Militar Estadual no valor de 1 (uma) vez o valor do último subsídio recebido pelo falecido, não se contemplando na remuneração as férias, décimo terceiro e demais vantagens de custeio.

X – Retribuição de permanência, assim compreendida a devolução do desconto previdenciário ao Militar Estadual que, após 25 (vinte e cinco) anos de carreira militar, decidir permanecer em atividade.

XI – Ressarcimento de despesas com assistência jurídica, devida ao Militar Estadual que, processado administrativa, civil ou criminalmente em decorrência do regular exercício do cargo ou função e posteriormente absolvido por sentença transitada em julgado ou com decisão administrativa terminativa, será ressarcido de despesas efetuadas com honorários advocatícios, nos valores fixados em tabela de honorários pela Ordem dos Advogados do Brasil – Seção do Paraná.

a. O ressarcimento far-se-á à conta de recursos orçamentários da Corporação a que pertença o Militar Estadual, mediante a comprovação efetiva das despesas.

 

Art. 8º Constatada redução de remuneração decorrente da aplicação desta lei, em relação ao valor total das vantagens incorporadas, o valor da diferença será pago em código de vantagem à parte, a título de Diferença Pessoal De Remuneração, sendo extinto quando da aplicação dos institutos de desenvolvimento na carreira, reajuste, reposição ou aumento ou alteração de estrutura remuneratória decorrente de reestruturações alcançarem o valor percebido pelo Militar Estadual.

§ 1º A diferença de remuneração será calculada em relação às vantagens incorporadas e aquelas percebidas a quaisquer títulos, valores ou vantagens concedidas por decisão administrativa, judicial ou extensão administrativa de decisão judicial, de natureza geral ou individual, ainda que decorrentes de sentença judicial transitada em julgado.

§ 2º A diferença pessoal de remuneração referida no caput deste artigo estará sujeita exclusivamente à atualização decorrente de revisão geral da remuneração e será reajustada na mesma data e nos mesmos percentuais que forem estabelecidos para os militares estaduais na data base.

 

 

Capítulo 2

Das Disposições Finais

 

Art. 9º A estruturação das carreiras dos Militares Estaduais, na conformidade do parágrafo 16, do artigo 45 da Constituição Estadual será definida por ato do Poder Executivo em legislação própria.

 
Art. 10 A matéria desta Lei somente poderá ser alterada por iniciativa exclusiva do Chefe do Poder Executivo, sendo vedada sua alteração, no todo ou em parte, por lei estranha a Carreira dos Militares Estaduais.

 

Art. 11 A criação de vagas para Postos e Graduações, seja para ingresso, seja para promoções, somente poderá ser realizada por iniciativa legislativa exclusiva do Chefe do Poder Executivo.

 

Art. 12 Os descontos alusivos ao Fundo de Assistência à Saúde dos Militares Estaduais – FASPM serão mantidos no seu atual valor em reais fixados para cada Posto ou Graduação, a serem corrigidos de acordo com a revisão geral anual aplicável aos Militares Estaduais na sua data base ou por eventual promoção de Posto ou Graduação.

Parágrafo Único. O desconto em favor do Fundo de Assistência à Saúde dos Militares Estaduais – FASPM será de caráter voluntário e facultativo, devendo os Militares Estaduais da ativa, inativos e pensionistas que não desejarem permanecer como contribuintes do Fundo, manifestarem, por escrito, o interesse na desfiliação diretamente à Presidência do referido Fundo.

 

Art. 13 A remuneração do Aspirante à Oficial, Cadetes do 3°, 2° e 1° anos do Curso de Formação de Oficiais e de Soldado de 2ª Classe será transformada em subsídio pelos valores atuais, sendo corrigida nos termos do parágrafo 5°, do artigo 3° desta Lei.

 

Parágrafo Único. O valor do subsídio de Soldado de 2ª Classe a partir de 1° de janeiro de 2013 será equivalente ao valor do subsídio de Cadete do 1° ano do Curso de Formação de Oficiais.

 

Art. 14 O Comandante Geral da Polícia Militar do Paraná deverá, em 180 (cento e oitenta) dias, encaminhar minuta de projeto de lei específico dispondo sobre as alterações necessárias do Código de Vencimentos e Vantagens (Lei Estadual nº 6.417, de 03 de julho de 1973) e das demais normas legais que se fizerem necessárias. 

 

Art. 15 Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.

 

Posto

 VALOR – SUBSIDIO  

Cel

R$ 22.911,00

 

Ten-Cel

R$ 21.238,50

 

Maj

R$ 19.565,99

 

Cap

R$ 17.893,49

 

1° Ten.

R$ 16.220,99

 

2° Ten.

R$ 14.548,49

 

Sub-Ten.

R$ 12.875,98

 

1° Sgt

R$ 11.203,48

 

2° Sgt

R$   9.530,98

 

3° Sgt

R$   7.858,47

 

Cb

R$   6.185,97

 

Sd

R$   4.513,47

 

 

 texto-final-subsidio-proposta-lei-complementar

 

What Next?

Recent Articles

32 Responses to "Íntegra da Regulamentação do Subsídio e Tabela proposta pelas Entidades PM-BM"

  1. Marolivei disse:

    E O ABISMO CADA VEZ MAIS PROFUNDO.

    • Ethan disse:

      Concordo com o colega, o abismo cada vez mais profundo e por mais que os praças se organizem para melhorar um pouco o salário, a gente acaba na verdade ajundando os coronéis, mas dessa vez nos superamos de verdade, conseguimos aumentar o salário dos faraós para quase R$ 23.000,00 e manter o indice de 19,7 % do nosso salário em relação aos nossos comandantes, em vez de debates e reuniões inuteis, melhor seria mobilizações e operação padrão, debates sobre pagamento só com representantes do governo (civil), não com nossos oficiais, se tiver outra reunião e debate talvez consigamos aumentar nosso pagamente em mais uns 200 pila e o do coronel chege a uns R$ 30.000,00, alguém duvida ??? tava esquecendo, interessante a gratifacação por transferência 3 x o soldo, tem coronel que vai ganhar mais de R$ 400.000,00 por ano, se tranferindo tres vezes ou mais….quem viver verá…

    • Alekson Luís disse:

      A nova tabela só vai ficar justa a partir de 2º sargento, que é quando contempla os valores do escalonamento vertical de 1996. Concordo que isso vai estimular a ascensão na carreira, mas fica injusta em relação aos cadetes que estudam para depois prestar um serviço ao estado, mas tiveram seus reajustes totais garantidos e para aqueles que dedicaram suas vidas ao serviço e mesmo saindo até 3º sargento não terão seus direitos garantidos conforme escalonamento 1996 que ao meu ver está justa para aqueles que estão na RR ou na ativa e que conseguiram chegar aos postos acima de 3º sargento e para os demais?

    • COSTA disse:

      mesmo sendo esta tabela acima, estamos sendo prejudicados, veja bem o policial civil, claro que tem que ganhar bem, porque merecem. mas o policial civil entra na corporação como quinta classe, e o salario já e maior que o nosso, claro eles são competente, não estou querendo tirar o mérito deles, longe disso, mas se ficarem na policia por muito tempo, chegaram a primeira classe com o salario de 2º sargento, nesta tabela acima, mas na tabela que o ex sr. governador propos, equivale a um 2º tenente. já o praça formado é 1ª classe entra ganhando menos que um investigador 5º classe e não passa dai, a não ser que preste concurso interno, faça o curso de cabo, depois presta concurso para sargento, sai 3º sargento demora mais de 23 anos pra sair 2º sargento, depois tem que fazer o cas para sair 1º sargento, depois esperar para sair promoção de sub-tenente, tudo isso leva quase 35 anos e não chega a 2º tenente pra alcançar o salario de um investigador de policia que entrou como quinta classe e com o passar dos anos foi sendo classificado até a primeira classe sem precisar fazer concurso interno nem curso pra isso chegar na primeira classe. quanto ao nivel superior, a grande maioria de nossos policiais, são formados em nivel superior, inclusive direito, outros que estão entrando agora já teem ou estão cursando o nivel superior. e então oque merecemos é isto que o ex sr. governador quer nos dar, e ainda tirar os quinquenios.

    • COSTA disse:

      A unica coisa, que faria o nosso salário melhorar um pouca, é o subsidio, caso contrario, R$ 4.500,00 menos os descontos de impostos e tal, poderá ficar em torno de R$ 3.650,00 e olha lá. então é trocar seis por meia duzia e ponto final. não tem plano de carreira, a não ser que o policial militar, entre na policia, como quinta classe e sem fazer nenhum curso, fosse progredindo até chegar ao posto de primeira classe e o salário chegasse a uns R$ 8.500,00, isso como soldado primeira classe e ainda poderia optar por fazer curso para sargento e outras patentes dai sim.

  2. wal-lima disse:

    Se for a tabela divulgada pelo menos estão valorizando as graduações. os soldados sairão cabos e depois sairão sargentos e assim por diante. Assim incentiva-se a estudar e seguir na carreira. Para alguns é cômodo ser soldado para estes não será bom. Agradecimentos às entidades do fórum, pelo esforço nas negociações. Agora basta esperar a resposta do governo.

    • Alekson Luís disse:

      Outro equívoco, pois os praças não possuem um carreira a seguir, um plano de cargo e salários como a categoria dos Oficiais que a conquistaram a muito tempo, hoje você ingressa como soldado e se não estudar para participar dos concursos internos e testes físicos, permanecerá nesta graduação até a reserva(aposentadoria). Isso não quer dizer que não gostam de estudar ou não e esforçam, é justamente ao contrário, querem ser reconhecidos pelos trabalhos realizados e pela dedicação ao serviço.

  3. ZERO disse:

    vão se fd cambada!! o aumento pro cel. é maior que o salario do sd…..cambada de fdp…
    TEM QUE PARA ESSA PORRA e a APRA que va se f ,

  4. lino disse:

    Então a pm será formada só de cabos e sargentos seu trouxas, vão lavar o rosto e acordar caramba essa tabela traz novamente benficios para quem nos quis de massa de manobra, mas não podia assumir que queria o resultado. Voces vão se aposentar e que incentivo terão, acorda.
    Pra mim ta bom se pros trouxa também tá, não me descontam imposto de renda, quero ver com o desconto ficarão com 3200 eu vou ficar com 6180, mas vou aprender com vocs.
    Obrigado as associações muito brigado, parece que representaram praças valeu, to contente valeu mesmo, vão abrir milhares de vagas pra cabos e sargentos, não tem nem as vezes a serem pagos mas ta tudo jóia, as parcelas do coronel poderão ser um salario de soldado, quem saba sintam o impacto do aumento

  5. Orley Pacheco disse:

    Eu não quero ser injusto, por essa razão vale dizer que nas discussões sobre o subsídio foram para a capital vários colegas da ativa e da reserva, por meios próprios, e foi e está sendo dura a luta! São discursos coerentes e muitas vezes inflamados pela vontade de fazer prosperar essa ideia.
    Sou soldado e sei que ao chegar no momento de pedir a reserva sairei no minimo 3ª Sargento.
    A diferença entre soldado, cabo e sargento realmente passa a existir, chegar aos 25 anos de serviço e poder contar com mais um benefício isso realmente é um passo importante.
    Quero dizer que o meu comprometimento, lealdade, e vontade de fazer o que é certo não mudou, não vai mudar e sempre terei orgulho de ser Bombeiro Militar!

  6. mauro disse:

    Lino, me desculpe pela resposta vc se aposentou como soldado, porque não teve oportunidade ou não quis fazer curso, se não me angano vc tem um irmão Sgt, então pare de reclamar dos outros e se alto valorize, agora eu sou RR, e vou ficar brigando discutindo que meus colegas de farda que fizeram seus curso e estão ganhando mais q eu, parabens pra eles a oportunidade foi tado a todos quem foi atras ta feliz agora eu não tenho q reclamar deles, é por isso que estamos ness M…, por pessoas assim, vc foi algum dia dar a cara pra bate, abraço

  7. edardum disse:

    Eu ainda não consigo entender pq um capitão tem que ganhar 10.000,00 a mais que um cabo, ou um tenente 10.000,00 do que um soldado. Tudo bem até aí, mas o aumento não foi desigual?

    E aliás moderador publique porque vou tirar um print aki demonstrando que enviei este comentário a vocês e não colocaram ai em cima, caso não publiquem lógico?, só quero me expressar sobre meu descontentamento, nada demais.

  8. Christian disse:

    Esse índice pra soldado é vergonhoso, quando me participaram a escala oficialmente disse a mesma coisa e ouvi, que se não estivesse satisfeito, que procurasse outra coisa pra fazer…Pode ouvir isso de alguém que nos “REPRESENTA”?
    Mas o discurso mudou hoje, minha opinião ainda é a mesma.
    A lei é clara, o índice é de 37%, não 19%, isso é representar a classe? Isso é lutar pelos praças?
    Então se está bom pra mim, os outros que aceitem goela a baixo?
    Vc acha que 37% do que ganha um coronel é uma fábula a ser paga a um praça???
    Fábula é o que ganha um alto funcionario pra tomar “uísque” também fardado dentro de suas salas, com ar condicionado, cercado de outros que vivem o mesmo estilo de vida “MARAJÀ”, suados em suas saunas privativas dentro dos quartéis, fartando-se de carne do rancho que deveria ser empregado na alimentação dos policiais, que ficam no “sorteio do bife”. É pouco salário pra muita injustiça.
    Ahh não esqueçam, a forma de tratamento a esses agora é “MERETÍSSIMO”, afinal ganham mais que “JUIZ”. E pensam que são mesmo.

  9. Jorge Neto disse:

    Caros Policiais Militares. Com os comentários que lemos, fica clara que a intensão de alguns não é melhorar seus vencimento, mas sim reclamar de seus superiores, sejam eles Graduados ou Oficiais. Ingressei na PMPR como Soldado com muito orgulho. Hoje, na condição de Oficial, vejo o que via a 20 anos atrás. Pessoas, poucas, que fique bem claro, que reclamam e falam o que desconhecem. Na PMPR, há oportunidades para todos e eu sou exemplo disso, com outros tantos. Reclamam os que não abraçaram as oportunidades. Reclamam os que não estudaram o sufuciente. Reclamam os que não se prepararam fisicamente pra fazer os testes, assim como reclamam os reprovados no ultimo concurso para ingresso como Soldado. Preparem-se, estudem, habilitem-se fisicamente e as oportunidades serão aproveitadas.
    Sem querer ofender, mas o mercado de trabalho está aberto. Aos descontentes com nossa amada PMPR, boa sorte. Temos mais de 50.000 paranaenses querendo ingressar em nossas fileiras. Abraço a todos.

    • pseite disse:

      Respondendo essa colocação sua sr oficial, eu não vi nenhuma intenção de reclamar de superior nenhum, vc que esta lendo e entendendo o que quer entender, estão falando de porcentagem, ou sua cabeça não consegue assimilar isso, 19% é muito diferente de 37%, ficou claro agora sr oficial. A corporação dá oportunidades mesmo, como o sr oficial ai falou, mas da forma deles, vou te contar uma história verídica, que ocorreu comigo sr oficial, um oficial estava oferecendo o CFC para os praças de sua “confiança” (puxa saco, como acho que o sr oficial deve ser), e eu não aceitei pois achei injustiça com os outros colégas, e todos que deram o nome saíram graduados, pois fizeram a prova por consulta e não tinha ninguém na sala para evitar, e sei de muitos outros casos dessa forma de “oportunidade” que são dadas, agora vc vem me falar de competência e esforço??? hoje sou graduado sim, mas foi com minhas forças não com trapaça, e se o sr oficial quiser tenho muitas outras histórias verídicas desse tipo “oportunidade” que foram dadas, se existissem um quadro de carreira justa tenho certeza, sr oficial, que eu seria muito mais graduado. Para sua informação sou Sargento com muito orgulho, mas com minhas próprias forças, não pisei em ninguém. Agora não venha me falar que falta interesse e esforços dos meu colegas, que ai o sr oficial mexe comigo! Tirei uma cópia da minha resposta espero vê-la publicada.

  10. Jorge Neto disse:

    Outro comentário, este para o moderador do site.
    Li com tristeza algumas siglas que significam, obviamente, palavras de baixo calão.
    Não fica bem para um site de entidade representativa a veiculação desses textos. Nossos Praças merecem comentários que realmente exprimam seus anseios ereivindicações, mas sem a utilização de palavras torpes que demontram a pouca habilidade em discutir assuntos de nossa PMPR.

    • Fala serio disse:

      Prezado Jorge Neto, parabéns por ter conseguido, ser oficial da gloriosa entrando nela como soldado, digo que não só de competência vive o homem, mais de sorte, pois sei que como em outras discussão se todos os policiais tivessem condições intelectuais e físicas, não haveria vaga para todos serem coronéis.

      Além do que o plano de carreira para soldado é muito mais difícil que para oficial. Veja só escola de soldado, escola de cabo, sargento, cas, dentre outros.

      Assim como deveríamos aguardar o tempo para sermos promovidos, e realizarmos cursos e não concursos para ascensão a carreira.

      Nada mais justo para quem entrou como soldado, através do aprimoramento dado pela profissão sair das fileiras da PMPR, no minimo como sargento.

      Infelizmente tenho a certeza de que só com a greve, vamos ser respeitados, duvido muito, e dou certeza que o governo não querer pagar nem está tabela para o soldado e se o fizer será em três anos.

      Nos bastidores novamente os comandantes já se preparam para segurar a tropa novamente, e só assim dando cadeia para 03 ou 04 tentar segurar o restante.
      Sei que temem as atitudes dos policiais dos Batalhões de Curitiba, Londrina, Foz do Iguaçu, Cascavel, Guarapuava, os demais eles acreditam que não tem representação e será fácil o controle.

      Eles já estão se organizando para segurar nosso impeto de greve é hora de exigir melhores condições ou parar geral.

      Para piorar boatos que vai ter um aumento de 30% para os oficiais, tomara que seja boato mesmo, por que se a coisa vai piorar de vez.

  11. paubombeiro disse:

    Muito obrigado aos guerreiros da APRA e as demais entidades co-irmãs pelos esforços, por mais que muitos reclamem, até parece que tem oficial escrevendo aqui…acordem, por mais que ainda (também concordo) ta muito alto o soldo do coronel, no minimo há um escalonamento uma diferença gradativa, não o absurdo de 2010 em que deram valores exorbitantes aos oficiais e migalhas as praças.
    Agradeço a essas pessoas que lutam por nossa causa, e agradeço muito ao meu amigo Dotta o qual trabalhei junto e sempre vi o quanto se esforçou pra defender a gente. Muitos desses críticos nunca levantaram a bunda da cadeira pra dar se quer um apoio em uma assembleia ou viagem.
    Abraços.

  12. gilmar disse:

    amigo “Mauro”, me descupe pela minha ignorância , mas antigamente os pms eram escolhidos para fazer curso de cb ou sgt pelo QI alto que tinham e não por merito, poucos fizeram suas provas e passaram de verdade, o resto foi tudo na base do QI, e não adianta falar que não, porque não tem mais trouxa para acreditar nessa historia, os graduados de vergonha na cara , não tem porque esconder que tiveram politicos que os indicaram, é por isso a indiferença de soldados antigos, que não tiveram os mesmos meios, então pense bem , “não foi merito e sim politica suja . abrços

  13. mauro disse:

    amigo “Gilmar”, se eu posso te chamar de amigo, me descupe tambem pela minha ignorância , eu fui pra RR Soldado com 27 anos de serviço, por opção minha sair soldado, eu preferi me formar, tenho Curso Superior, e investi em minha esposa que tambem tem curso superior e é Funcionária Publica, paguei o estudo do meu filho mais velho com soldo de Sd, hoje ele é Engenheiro Mecânico, esta trabalhando e me ajudando a pagar a faculdade do mais novo que esta fazendo Direito, e só mais uma coisa cuidado com as palavras quando vc diz: antigamente os pms eram escolhidos para fazer curso de cb ou sgt pelo QI alto que tinham e não por merito, poucos fizeram suas provas e passaram de verdade, o resto foi tudo na base do QI, e não adianta falar que não, porque não tem mais trouxa para acreditar nessa historia, não tem porque esconder que tiveram politicos que os indicaram, é por isso a indiferença de soldados antigos, que não tiveram os mesmos meios, então pense bem , “não foi merito e sim politica suja .
    alguem pode mover um Processo por Calunia e Difamação,abraço.
    Paredes tem ouvido

  14. Nelson disse:

    ESSA CONTRA PROPOSTA É FURADA, O GOVERNADOR NÃO VAI APROVAR

    Caros amigos, não querendo ser pessimista, e sim realista, tem algo de errado nessa tabela publica no site, senão vejamos:
    SUBSÍDIO GOVERNADOR – VICE GOVERNADOR E SECRETÁRIOS DE ESTADO
    SUBSÍDIO
    CARGO VALOR
    GOVERNADOR(1) R$ 26.723,13
    VICE-GOVERNADOR (2) R$ 25.386,97
    SECRETÁRIO DE ESTADO (3) R$ 18.706,19
    (1) IGUAL AO SUBSÍDIO DO PRESIDENTE DO SUPREMO (LEI ESTADUAL N.º 13.981, DE 26 DEZ 02)
    (2) 95% DO SUBSÍDIO DO GOVERNADOR
    (3) LEI 16.750/2010 “Art. 2-A. A remuneração mensal dos Secretários de Estado, a partir de 1º de janeiro de
    2011, fica fixada em 70% (setenta por cento) da remuneração do Governador do Estado.

    agora me digam que o coronel vai ganhar mais que um secretário????????
    fonte:
    http://celepar7cta.pr.gov.br/SEEG/sumulas.nsf/2b08298abff0cc7c83257501006766d4/0876c76586191ab8832578d500406ab5/$FILE/2.071%20ANEXO.pdf

  15. pmdointerior disse:

    caros colegas, até nós não estamos nos entendendo, ou talvez seja essa a intenção, causar desavenças entre os praças. Ví a tabela que será apresentada ao Governo, dificil acreditar naquilo, depois de longos conversas, chegar àqueles numeros; minha opinião pessoal, o Governo não vai concordar, por vários motivos, um deles é o fato do coronel ganhar mais que um Seccretario de Estado, e mais, com todo o respeito aos graduados, mas um 1º sargento ganhar mais de 11000 reais, não que não mereça, pois estudou, lutou e já contribui muito com seus valorosos serviços, mas é que o Governo que não vai concordar nunca, e o impacto na folha de pagamento, mesmo que seja pago em longas parcelas, e terminando, concordo com o amigo acima, muito se discutiu, e o soldado continuou com os 19% do coronel. Vamos aguardar, mas;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  16. renato2012 disse:

    GALERA

    SEREMOS VALORIZADOS SOMENTE QUANDO PERCEBEREM QUE PODERÃO NOS PERDER!!!

    SE PARARMOS, NÃO DOU 72 HORAS PARA O GOVERNO ABRIR AS PERNAS E PAGAR O QUE MERECEMOS!!!

    TENHO CERTEZA ABSOLUTA DE QUE O GOVERNADOR NÃO VAI PAGAR OS VALORES DESSA TABELA ELABORADA PELA COMISSÃO, MUITO MENOS OS 37% QUE ESTÁ NA LEI DE 1996!!!

    SEM GREVE, SEM AUMENTO!!!

    ESCREVAM O QUE VOS DIGO!!!

    POR QUE UM FISCAL DA RECEITA ESTADUAL, QUE SE PARAR POR UM MÊS NÃO DÁ O PREJUÍSO QUE SE A POLÍCIA PARA POR UMA SEMANA, GANHA MUITO MAIS QUE A GENTE!!!

    VAMOS NO UNIR E MOSTRAR QUE O GORVENADOR É QUEM DEPENDE DA GENTE E NÃO NÓS DELE!!!!

    GREVE JÁ!!!

  17. Fala serio disse:

    Prezados colegas, devemos aceitar os 4.513,00. Com toda certeza.

    SÓ QUE EXIGIR DE IMEDIATO UM PLANO DE CARREIRA, JUNTO COM O SUBSÍDIO.

    PROMOÇÃO AUTOMÁTICA DE 5 EM 5 ANOS.

    AI DA PARA FECHAR SAINDO COM 25 A 30 ANOS COMO SUBTENENTE.

  18. capatri disse:

    Não tenho comentários a fazer sobre o que esta escrito abaixo!!!!!!!!

    DF: POSSÍVEL PARALISAÇÃO DA PMDF E CBMDF

    http://policialbr.com/profiles/blogs/poss-vel-paralisa-o-da-pmdf-e-cbmdf?xg_source=msg_mes_network

    Postado por Elias Matos em 5 fevereiro 2012 às 8:30Enviar mensagem Exibir blog
    Transcrevo abaixo o texto retirado do Blog da Rede Democrática da PMDF
    CARTA ABERTA DOS PM’s & BM’s À POPULAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL.
    Os Policiais e Bombeiros militares do Distrito Federal conscientes de sua importância para manutenção da Paz Social e o Combate de 90% (noventa por cento) da criminalidade do Distrito Federal, Unidade Federativa que, aporta todos os Poderes constituídos da União, e ainda todas as Representações Diplomáticas do mundo com seu efetivo que na sua totalidade possuem Nível Superior completo arriscando suas vidas diuturnamente e diante do descalabro que se transformou os nossos vencimentos, decidimos para o bom sustento e educação de nossos familiares iniciar um Movimento Reivindicatório cujo objetivo é novamente nos levar a um patamar digno das nossas responsabilidades e para que saibam o que acontece tornamos público o seguinte: A lei 10.633 de 27 de dezembro de 2002 que institui o Fundo Constitucional com o valor inicial de R$ 2.900.000.000,00 (dois bilhões e novecentos milhões de reais), foi reajustado em 58,06% (cinqüenta e oito virgula zero seis por cento) desde 2008 até 2012 conforme os índices da Receita Líquida da União, e como reza a própria Lei de ser repassado o índice da correção aos Servidores da Segurança Pública do DF, o que não foi feito.

    O Decreto 33.431 de 20 de dezembro de 2011 criou Gratificações para a Alta Cúpula da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal com os seguintes valores: R$ 16.000,00 (dezesseis mil reais) Comandante Geral; R$ 13.929,00 (treze mil e novecentos e vinte e nove reais) Sub Comandante Geral e Chem; R$ 12.007,00 (doze mil e sete reais) Chefes de Departamentos; R$ 6.506,00 (seis mil e quinhentos e seis reais) Diretores e centro de Inteligência e R$ 2.937,00 (dois mil e novecentos e trinta e sete reais) para os Comandantes das Unidades; Somados aos salários de Coronel que é de R$ 15.656,00 (quinze mil e seiscentos e cinqüenta e seis reais), o Comandante Geral passou a ganhar R$ 31.656,00 (trinta e um mil e seiscentos e cinqüenta e seis reais), hoje, o Subcomandante Geral e o Chefe do Estado Maior recebem R$ 29.585,00 (vinte e nove mil e quinhentos e oitenta e cinco reais), os Chefes dos Departamentos R$ 27,676,00 (vinte e sete mil e seiscentos e setenta e seis reais), os Diretores R$ 22.162,00 (vinte e dois mil e cento e sessenta e dois reais) e os Tenentes-coronéis R$ 17.937,00 (dezessete mil e novecentos e trinta e sete reais). Isto para cumprir expediente das 13h00 as 19h00 e não gastar R$ 0,01 (um centavo de real) com combustível, telefone celular, duas secretárias, além dos motoristas. Enquanto os praças que arriscam suas vidas recebem cerca de R$ 4.000,00 (quatro mil reais) e necessitam fazer Serviço Voluntário para ganhar R$ 200,00 (duzentos reais) quando conseguem tirar. Não apenas isso. Nosso atendimento hospitalar está suspenso.

    Assim sendo, Pedimos o apoio a toda a Sociedade Brasiliense a qual juramos morrer para defender e que muitos já o fizeram.

    Que compreendam a luta, pois hoje, o Soldado da Polícia militar e do Bombeiro militar deveriam receber um salario justo e digno em troca de um excelente serviço prestado a sociedade do Distrito Federal.

  19. Luiz fritinz disse:

    Olha neste sítio http://www.aquiagora.net/recado.php?pos=2 o que está acontecendo no OESTE e o que as pessoas estão pensando com relação a segurança pública.

    Veja o comentário:

    Eduardo Schuz Berschi
    01h29min – 08.03.2012
    BATALHÃO DE FRONTEIRA
    Muito laudável a implantação do Batalhão de Fronteira, porém inoportuno que merece tecer alguns comentários:
    CONSIDERANDO que já instalaram esse tipo de policiamento, implementado pela força ALFA, pois não deu certo como é notório;
    CONSIDERANDO que em todo o Estado do Paraná há uma enorme falta de policiais nas ruas da cidade, é isso mesmo, nas ruas das cidades. Tem distrito policial que foi desativado por não tem policial, como nos municípios de Maripá, de Ouro Verde do Oeste, de IBema, de Bragantina, de Nova Aurora e por vários lugares deste Estado, onde quer sofre, conseqüentemente, é a população pela falta desses servidores. Noticiara uma matéria no Jornal de Marechal C. Rondon no dia 01/03/2012 comunicando a implantação do Batalhão de Fronteira, neste mesmo Jornal do mesmo dia, fizeram também uma reportagem destacando a falta de policiais e de estrutura que gerou revolta da população DO DISTRITO DE VILA NOVA E NOVO SARANDI, município de Toledo, onde conforme a matéria: “DESTACAMENTOS DA POLICIA MILITAR FORAM DESATIVADOS POR FALTA DE VIATURA E OUTROS PROBLEMAS ENFRENTADO”. Portanto, isso demonstra claramente uma tremenda falta de administração, organização e gerenciamento por parte do Governo do Estado, da Secretária de Segurança Publica e principalmente da administração da Policia Militar que não está vendo (ou não está querendo ver) que está faltando policiais em todos os municípios do Estado. Vêem lá de Curitiba, com a ajuda de alguns daqui e criam este batalhão com 150 homens. Pelo visto a Policia Militar do Paraná está mais perdida que cego em tiroteio quanto a sua organização e administração, pois além de usurpar atribuições constitucionais de outra força policial, o Major da PM do Paraná Erich Osternach não conhece a realidade do local muito menos os Batalhões que circundam as fronteira, de modo que o “19º Batalhão em Cascavel”, pelo que eu saiba tem sua sede no município de Toledo e não em Cascavel que é área do 6º Batalhão, como disse no Jornal Opresente;
    CONSIDERANDO Senhor Governador, que há uma falta de policiais em todos os Batalhões e companhias de Policia Militar do Paraná, como vai reunir 150 policiais, se todo ano se aposentam em torno de 25% dos policiais, esvaziados os quartéis e reduzindo a numero de soldados. Sem falar que faz tempo que não há concurso público para minimizar este quadro;
    CONSIDERANDO, Senhor Prefeito (trecho moderado) e secretário , que o destacamento da 2ª companhia da Policia Militar de Marechal Candido Rondon há anos sofre com a estrutura onde está se estabelecida e reivindica uma nova área, com espaço mais amplo e condizente para atender a população local e regional;
    CONSIDERANDO que o imóvel onde funciona a delegacia de policia civil é antiguíssimo, por não falar velho e de má conservação, está literalmente em estado de putrefação por está saindo pela fossa, na Av. Rio Grande do Sul, perto de varias lanchonetes, fezes dos presos onde exala um odor fétido insuportável;
    CONSIDERANDO os autos custos e gastos com helicópteros (gente parece coisa de filme, vai ter até isso), viaturas, lanchas, armamentos, aluguel do salão Borgmann (R$6.000,00 ao mês) para implantação do quartel, alimentação, etc;
    Enfim, lá no município de Toledo, um vereador da câmara já se manifestou a respeito, esse encaminhou um requerimento ao governador, FESTEIRO do carnaval da Bahia, o Sr. Beto Richa solicitando mais policiais para a segurança da sua comunidade.
    O dinheiro público deve ser bem investido, deve-se ter um bom planejamento, utilizando critérios rigorosos. Portanto, as circunstancia indica que esse não é o momento para a criação de um batalhão se levar em conta a expressiva falta de policiais na região. Seria, a grosso modo, cobrir um lugar e descobrir outro.
    Posso está enganado, mas, levando em consideração o exposto, o único motivo de diminuir a violência, com a instalação do batalhão de fronteira, seria porque não haveria mais o bailão no Borgmann.
    O tempo vai dizer se foi politicagem ou não, afinal, é ano de disputa eleitoral, assim, paira no ar as dúvidas.

  20. Link Building disse:

    Thank you for the information. It was useful and timely. I learned something today and that makes it a good day.

  21. Paraná disse:

    É uma grana a fundo perdido. Com certeza ha gente afim de ser policial por um salário inferior ao daí. N compensa pagar tanto à carreira policial… é uma grana sem retorno. A sociedade paga caro p manter caprichos e gente sem produzir NADA.

  22. é verdade disse:

    queria deixar aqui meu comentário sobre oque escreveu meu colega Orley Pacheco………..
    ………………..PARABENS………………….

Leave a Reply

You must be Logged in to post comment.