Câmara descarta votar piso nacional para policiais

MARIA CLARA CABRAL
DE BRASÍLIA

07/02/201215h29

O presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), descartou nesta terça-feira (7) a possibilidade de votação da emenda constitucional que cria um piso salarial para policiais e bombeiros de todo o país. Segundo ele, o assunto deve ser discutido diretamente pelos Estados e não no Congresso Nacional.

Apesar de defender o direito de greve, inclusive para policiais, Maia fez ressalvas sobre a anistia dos envolvidos em greve. Diz que isso não “pode virar uma moda no Brasil” para aqueles que têm uma “atitude inadequada e cometem atos de vandalismo”.

Governo atribui violência na BA à pressão por piso para policiais

“A PEC 300 [que cria o piso para policiais e bombeiros] tem um impacto brutal nas contas do país, por isso não vejo nenhuma condição política de desrespeitar a realidade dos Estados”, disse Maia. “Toda greve que ultrapassa o limite da razoabilidade tem que ser tratada como crime. Não podemos criar uma regra”, continuou.

A votação da PEC 300 é um dos pedidos dos grevistas da Bahia. A situação no Estado é considerada delicada e a Força Nacional auxilia na segurança. A Bahia é governada pelo petista Jaques Wagner, do mesmo partido de Maia.

What Next?

Recent Articles

Leave a Reply

You must be Logged in to post comment.