“ESTAR SENTADO AQUI, É COMO SER VELADO VIVO”, DIZ SARGENTO DA ROTAM AO FIM DE INTERROGATÓRIO

APRA mini novo

22339063_1176116689198755_2132520860892065129_o josue

Terminou às 17h00 deste sábado, após 8h de oitivas, o interrogatório do sargento da ROTAM, Josué Antônio do Nascimento Martins, o primeiro dos 12 policiais, a ser interrogado, se emocionou ao término de seu interrogatório.

Convidado pela defesa a deixar uma última mensagem, antes de se retirar do plenário, o sargento disse não saber até hoje como explicar ao filho tudo que aconteceu nos últimos anos.

“Para mim, estar aqui é como ser velado vivo. É muito difícil. Mais difícil é não saber até hoje como explicar para meu filho tudo que está acontecendo”, disse o policial em lágrimas.

O sargento negou todas as acusações e disse estar com a consciência tranquila. Disse ainda que sofreu muita pressão na época das investigações, em especial dos integrantes do GAECO.

“Fui pressionado a todo momento, tratado como um marginal”, concluiu.

Apoio total aos policiais ROTAM.

Respeitosamente;

Presidência APRA-PR

Orélio Fontana Neto

#noticiasdojuri #casorotam #tribunaldojuridecuritiba

What Next?

Recent Articles

Leave a Reply

You must be Logged in to post comment.