MANIFESTO DAS ASSOCIAÇÕES REPRESENTATIVAS DOS POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES PELO PAGAMENTO DA DATA-BASE

APRA mini novo

.

MANIFESTO DAS ASSOCIAÇÕES REPRESENTATIVAS DOS POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES PELO PAGAMENTO DA DATA-BASE

Em 1º de maio de 2015, uma parcela significativa dos servidores públicos e a totalidade dos militares ficou sem 8,17% de reposição inflacionária concedida ao Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Contas.

No mês de julho daquele ano, a categoria sofreu ainda com a mentirosa promessa da Lei Estadual nº 18.493/2015, de reposição das perdas inflacionárias aos militares estaduais e ao demais servidores públicos apenas em janeiro de 2017.

Seria reposta a inflação de 7,28%, referente ao período de janeiro a dezembro de 2016, e também conforme o artigo 3º, §2°, estabelece: “Fica, ainda, estipulado o percentual de 1% (um por cento) de adicional de data-base relativo à compensação dos meses não pagos do ano de 2015.

Mas a lei não foi cumprida e, por exatos 23 meses, os militares estaduais estão recebendo apenas parte do seu subsídio.

O somatório de todos esses meses é como se o Estado do Paraná não tivesse pago o 13º salário nos anos de 2015 e 2017!

Todo mês, o Governo Beto Richa deixa de pagar uma parcela do subsídio dos policiais e bombeiros militares, com a vil promessa de “um dia pagar”.

Enquanto isso, deixa de oferecer aos militares estaduais condições básicas para sobreviver, previstas constitucionalmente, pois a não reposição da inflação, acarreta diretamente no poder de compra e no não suprimento das necessidades básicas e da manutenção das famílias que estes militares integram, afetando assim a dignidade de pessoa humana.

Os acordos devem ser cumpridos. A Lei 18493 é de iniciativa do próprio Executivo e precisa ser respeitada.

A Constituição Federal é absolutamente clara sobre a revisão anual, em seu artigo 37: “a remuneração dos servidores públicos e o subsídio de que trata o § 4º do art. 39 somente poderão ser fixados ou alterados por lei específica, observada a iniciativa privativa em cada caso, assegurada revisão geral anual, sempre na mesma data e sem distinção de índices”.

Desde 2015 existe uma clara distinção de índices, sempre a menor para os militares estaduais, e que em 2018 chegará a 14%.

O anúncio de que em 2019 também não haverá revisão geral anual, demonstra uma odiosa discriminação aos militares estaduais perpetrada com o pagamento de revisão a todos os órgãos de controle, Tribunal de Contas, Judiciário, Ministério Público e até a Defensoria Pública.
Importante salientar que no período compreendido entre janeiro de 2015 e dezembro de 2017, segundo o Dieese – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, a alimentação teve um aumento inflacionário de 17, 51%, já locação, impostos e condomínio aumentaram 15,39%, transporte, 26,38%; educação e leitura acrescidos 26,16%, já a saúde aumentou 22,95%, além recreação/lazer subir inflacionalmente 14,87% e telefonia, 31,69%.

No entanto o militar estadual não teve garantido para si, sequer a reposição da inflação do período.
Essa conspiração política precisa ser denunciada, a sociedade paranaense precisa saber que está sendo enganada!

O empresariado, todos os anos, são compelidos a reajustarem o salário mínimo regional, mas quem os compele não cumpre com a reposição anual.

As associações representativas dos militares estaduais abaixo citadas, assinam o referido documento, como manifesto de denúncia pelo desrespeito àqueles que dão a vida para proteger o povo paranaense, garantem a saúde e a educação do povo, mas são maltratados pelo Governo, que mente descaradamente.

O pagamento da data-base é um direito dos servidores públicos estaduais e precisa ser respeitado.

AMAI – Associação de defesa dos direitos dos policiais militares ativos, inativos e pensionistas
AVM – Associação da Vila Militar
SBSS – Sociedade beneficente de subtenentes e sargentos
APRA – Associação dos Praças do Estado do Paraná
CREPOM UMUARAMA
AMEP – Associação dos Militares Estaduais do Paraná
ABT – Associação dos Bombeiros de Toledo
AVSOL – Associação do Vale do Sol
APCS – Associação dos Policiais Cabos e Soldados do Paraná
ACAST – Associação Cultural esportiva e recreativa dos Policiais de Toledo
Clube dos Oficiais da Polícia Militar do Paraná

contraponto.jor.br/militares-cobram-de-richa-promessas-nao-cumpridas/ – 15/03/0218

What Next?

Recent Articles

Leave a Reply

You must be Logged in to post comment.