Relator apresenta hoje parecer sobre unificação das polícias

APRA mini novo

 

.

Relator apresenta hoje parecer sobre unificação das polícias

Forças Armadas e policiais fazem operação em Niterói Rio de Janeiro - As Forças Armadas e policiais civis e militares fazem desde a madrugada de hoje (16) uma operação em comunidades de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Forças Armadas e policiais fazem operação em Niterói
Rio de Janeiro – As Forças Armadas e policiais civis e militares fazem desde a madrugada de hoje (16) uma operação em comunidades de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil).

 

Em abril deste ano, a Câmara aprovou um projeto que cria o Sistema Único de Segurança Pública. O texto já virou lei

comissão especial que discute a unificação das polícias civis e militares reúne-se nesta tarde para votar o parecer do relator, deputado Vinicius Carvalho (PRB-SP).

O texto ainda não foi divulgado, mas em maio o parlamentar adiantou que apresentaria uma proposta de emenda à Constituição (PEC) com normas genéricas prevendo a unificação das forças policiais. Segundo ele, caberá a cada estado, individualmente, decidir se fará a mudança de imediato ou não.

Tanto a polícia civil quanto a polícia militar são ligadas aos governos estaduais, mas com missões diferentes. A Constituição determina que a civil deve atuar na repressão e na investigação de crimes. Já a militar, na prevenção da criminalidade e na preservação da ordem pública.

Sem consenso
A comissão promoveu diversas audiências regionais para discutir o assunto, mas o tema é polêmico. O coordenador do Centro de Estudos e Pesquisas em Segurança Pública (Cepesp) da PUC de Minas Gerais, Luis Flávio Sapori, um dos especialistas ouvidos pela comissão, defendeu a unificação. Desta forma, segundo ele, o Estado economizaria recursos, equipamentos e estruturas.

Já representantes de policiais civis ouvidos pelo colegiado criticaram a proposta. Para o presidente da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), Jânio Bosco Gandra, a discussão sobre a unificação tira o foco do problema principal: a falta de atenção dos governos com a segurança pública.

O colegiado, que foi criado em 2015, tem até o fim desta legislatura para estudar modelos que unifiquem a atuação dos cerca de 425 mil policiais militares e 117 mil policiais civis.

A reunião está marcada para as 14h30, no plenário 8.

What Next?

Recent Articles

Leave a Reply

You must be Logged in to post comment.