Buscar
  • APRA-PR de Praças- Paraná Associação Praças-PR

Sargento dos Bombeiros é preso por colocar farda ‘de forma errada’ em Curitiba, diz APRA-PR


O caso teria acontecido no último sábado (21), no Centro de Curitiba

Por Rafael Torquato em 23 de maio, 2022 as 17h53.

Polêmica


Um sargento do Corpo de Bombeiros foi preso por um oficial da corporação, após supostamente usar a farda de ‘forma errada’ em Curitiba. A denúncia foi feita pela Associação de Praças do Estado do Paraná (Apra), que diz que o caso aconteceu no quartel localizado no Centro de Curitiba. O profissional teria ficado preso em um banheiro.


De acordo com o advogado do sargento detido, Jayr Ribeiro Júnior, o cliente atendeu a ordem dada pelo oficial. Tudo parecia ter sido resolvido até que o sargento recebeu voz de prisão.


“Ele foi preso em flagrante por ter descumprindo a ordem, além de o fardamento estar em desalinho. Ele estava em um turno de 24 horas e estava a cinco minutos de ir embora. Ele exerce uma função de socorro e o que nos chamou a atenção foi o rigor. Ele cumpriu a ordem sobre o fardamento”, afirmou à Banda B.

Para o advogado, houve abuso de autoridade. O profissional teria ficado em um banheiro, de acordo com o relato, por algumas horas.

“O sargento ficou em um banheiro, das 8 horas da manhã até depois do almoço. Apenas no outro dia, após expedição do alvará de soltura, ele foi liberado”, contou à reportagem.

A Banda B procurou o Corpo de Bombeiros do Paraná e aguarda uma resposta.


https://www.bandab.com.br/seguranca/bombeiro-e-preso-por-farda-colocada-de-forma-errada-em-curitiba/https://www.bandab.com.br/seguranca/bombeiro-e-preso-por-farda-colocada-de-forma-errada-em-curitiba/

41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Do enviado especialSaiu o anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública onde há duas menções pertinentes sobre o Paraná. Em quase todos os estados brasileiros, um negro tem mais chances de ser mort

27/06/2022 18h47 | Deputados aprovam ampliação do efetivo da Polícia Militar e criação de funções privativas na Polícia Penal. Três propostas assinadas pelo Poder Executivo que tratam da área de Segur